Informações sobre o Japão - Curiosidades

BONECO DARUMA



 
  O boneco Daruma, comumente encontrado em residências japonesas, é um símbolo de boa sorte. Ele representa o monge indiano Bodhidharma, fundador do zen-budismo na China, que perdeu as suas pernas após muitos anos de meditação em cima de uma pedra.

O Daruma também é um símbolo de perseverança e esforço contínuo, pois por mais que se tente derrubá-lo, ele sempre volta à posição vertical. Seus outros nomes são Huto (“O velho que nunca cai”) e Okiagari-koboshi (“O pequeno monge que sempre se levanta”).

Existe a crença popular de que o Daruma ajuda a realizar desejos. Para tanto é necessário pintar um olho do boneco ao se fazer um pedido, e o outro , assim que este se realiza. É dessa forma que os olhos do Daruma finalmente se abrem.

HINA MATSURI (FESTIVAL DAS MENINAS)

O Hina Matsuri ou o Festival das Bonecas é comemorado no dia 3 de março. 
Este festival, como é conhecido hoje, teve início no Japão no período Edo (séculos 17 a 19) para comemorar o Dia das Meninas. É quando as famílias celebram a data para desejar a elas um crescimento saudável e feliz. 
 
   

As famílias comemoram o Hina Matsuri enfeitando as suas casas com o Hina Ningyo, conjunto de bonecas que representam a corte imperial. O conjunto, normalmente, é formado por 15 bonecas trajando roupas tradicionais, miniaturas de objetos domésticos e pertences. As bonecas representam o Imperador e a Imperatriz (Dairi-bina) vestindo trajes de seda da antiga corte. Os monarcas são assistidos por seus ministros, damas da corte (Kanjo) e músicos. As flores de pêssego que enfeitam a corte simbolizam a felicidade no casamento e são enfeites indispensáveis. Estas flores, por serem cheias e arredondadas simbolizam a maciez, a suavidade e a tranqüilidade.

É costume as amigas se reunirem diante das bonecas, trocando saudações cerimoniosas, praticando as regras de etiqueta. Elas se deliciam com doces e bolinhos de arroz (Hishimochi) e bebem o sake doce (Shirozake), que também são ofertados às bonecas.

 


Algumas famílias possuem centenárias Hina Ningyo, consideradas verdadeiras heranças de família. Algumas noivas, ao se casarem, levam consigo o seu conjunto de bonecas para as suas novas casas.

O Hina Matsuri também é conhecido como Momo no Sekku (Festival do Pêssego) ou Sangatsu no Sekku (Festival de Março).

KODOMO NO HI (DIA DAS CRIANÇAS)

 
Tradicionalmente, conhecido como Tango no Sekku (Festival Tango) ou Shobu no Sekku (Festival das Flores de Íris), o Festival dos Meninos, comemorado no dia 5 de maio, tornou-se feriado nacional em 1948 e foi renomeado como Kodomo no Hi ou o Dia das Crianças. Apesar da mudança do nome, observa-se que a maioria das famílias japonesas ainda mantém a tradição de comemorar nessa ocasião o dia dos meninos.

É costume comemorar a data pendurando flâmulas em forma de carpas voadoras (Koinobori), símbolos de sucesso, no exterior das casas e enfeitar a sala de visita com

bonecos de guerreiros (Mushaningyo), que representam generais feudais com seus pertences (espada, armadura, capacete, bandeira, etc). Essa celebração tem como objetivo encorajar a masculinidade, a vitória sobre as dificuldades da vida e o êxito nas empreitadas.

A guloseima apreciada nessa data é o doce de arroz embrulhado em folhas de carvalho (Kashiwamochi) que, comumente, é distribuído na vizinhança e entre amigos. Os meninos se banham em uma água preparada especialmente para a data, aromatizada com folhas de Íris, que também são colocadas nos telhados das casas. Existe a crença de que as folhas de Íris afastam a doença e os maus espíritos. 

MANEKINEKO (GATO DA SORTE)

MANEKINEKO(GATO DA SORTE)

 
    Bibelôs como este são colocados em vitrines, balcões de bares e em outros estabelecimentos comerciais com a finalidade de atrair clientes.

Conta a lenda que, no período Edo, nos anos de 1781~ 1789, havia uma loja na cidade de Edo chamada "Gato de ouro-prata". Todas as vezes que o gato "lavava a cara" com a pata diateira entrava um freguês na loja. Ainda nos dias de hoje, é comum encontrar o gato da sorte próximo à porta de entrada de lojas e restaurantes, pois acredita-se que o Manekineko com a pata esquerda levantada atrai visita ou freguesia, e com a pata direita, dinheiro.
JANEIRO - Ano Novo    
O Ano Novo para os japoneses é uma data muito festiva. Os portões frontais das casas são decorados com enfeites de pinheiro (Matsukazari); pratos especiais (Osechi) são preparados para a data, e as crianças recebem dinheiro dos pais e parentes (Otoshidama) como presente de Ano Novo. 
Uma decoração especial de Ano Novo é o Kagamimochi, enfeite confeccionado de bolinhos de arroz arredondados (Mochi) colocados um sobre outro, que são enfeitados com produtos provenientes dos mares e das montanhas.
 
FEVEREIRO – “Mame Maki” • “Setsubun”    
A cerimônia “Mame Maki”ou Setsubun”nasceu de uma crença antiga de que as doenças epidêmicas e os desastres naturais eram obras demoníacas. 
Com o intuito de afastar o mau agouro e atrair a boa sorte para as suas casas, os japoneses jogam grãos de soja e gritam:”Demônios para fora, boa fortuna para dentro!”.
A sabedoria popular diz que ao se comer um grão de soja a mais do que a sua idade, você será abençoado durante todo o ano.
 
MARÇO – “Hina Matsuri”    
O “Hina Matsuri” ou o Festival das Meninas é celebrado no dia 3 de março e tem como objetivo desejar que todas as meninas cresçam saudáveis e felizes.
Os japoneses decoram as suas casas com as bonecas e enfeitam o ambiente com flores de pêssegos, doces e bolos. 
Algumas bonecas “Hina” seculares e muito preciosas são passadas de geração em geração em forma de herança familiar.
 
ABRIL - “Hanami” •Início do Ano Letivo    
O “Hanami” é o costume de apreciar as cerejeiras em flor na primavera, juntamente, com os familiares e amigos, fazendo piqueniques debaixo das árvores e observando a bela florada. 
Originalmente, nessa época do ano, os agricultores se reuniam para orar pelo início do plantio. 
O mês de abril, no Japão, também marca o início do ano letivo.
 
MAIO - Festival dos Meninos •
”Tango no Sekku”
   
Este evento é realizado para desejar sucesso e saúde para todos os meninos e é celebrado no dia 5 de maio. Assim como o “Hina Matsuri” do dia 3 de março, ele também é muito apreciado pelas crianças. A grande carpa voadora (Koinobori),feito de papel ou tecido, são colocados no telhado ou defronte às casas onde moram meninos. 
As crianças de divertem neste dia deliciando-se com bolinhos de arroz enrolados em folhas de bambú (Chimaki).
 
JUNHO - ”Tsuyu” (Estação das Chuvas)    
A estação das chuvas começa no início do mês de junho e continua até o início de julho. 
As crianças ficam tristes nessa época por não poderem brincar fora de casa, mas a bela florada de hortências e o coaxar das rãs elevam o astral do coração das pessoas.
 
JULHO – “Tanabata” (Festival das Estrelas)
Diz a lenda que apenas uma vez por ano, no dia 7 de julho, a princesa transformada na estrela Vega e o pastor, na estrela Altair, se encontram na Via Láctea. 
Os japoneses escrevem seus desejos em cartões de papel (Tanzaku) e os penduram entre as folhas de bambú, orando para as estrelas. Eles acreditam que ao orar fervorosamente todos os pedidos serão atendidos.
 
AGOSTO – Frescor no Verão    
Sendo o verão um mês de extremo calor, os japoneses desenvolveram técnicas para sentir frescor mesmo naqueles dias mais quentes do ano. 
Eles se sentam em banquetas próximas a biombos de junco, enquanto apreciam o tilintar delicado dos sinos-dos-ventos que transmitem a sensação de frescor, deliciando-se com suculentas melancias geladas. 
Acreditam que dessa forma o calor desaparece rapidamente.
 
SETEMBRO – “Tsukimi”(O Apreciar da Lua)
No mês de setembro os japoneses gostam de apreciar a lua, período em que ela se torna ainda mais bela e brilhante. A fim de demonstrar a gratidão para com a natureza e pedir uma boa colheita, os japoneses fazem oferendas com o primeiro maço de arroz colhido no período, bolinhos (Dango) e flores de eulália sob a luz do luar. 
Assim como o brasileiro vê o São Jorge lutando contra o dragão na lua, o povo japonês vê uma lebre fazendo bolinhos de arroz.
 
OUTUBRO – Tempo de Colheita e Festivais    
Durante esta estação, é possível observar a secagem do arroz nas regiões agrárias japonesas, e também ver nos campos os espantalhos feitos de bambú e palha protegendo as plantações dos corvos e dos macacos. 
Nesse período os japoneses realizam festividades para agradecer a colheita do ano.
 
NOVEMBRO – “Kooyoo”
(Outono das folhas coloridas)
O outono é a estação em que as folhas das árvores ganham a coloração amarela e vermelha. É como se as árvores estivessem vestindo belos e chamativos vestidos coloridos. 
Sendo o Japão um arquipélago estreito e comprido, as folhas das árvores começam a se transformar gradativamente, começando pela região norte do país até a região sul.
 
DEZEMBRO – Monte Fuji
Em dezembro, o topo do Monte Fuji, a montanha mais alta do Japão, já está coberta com a neve. Esta vista é tão magnífica que tem sido o objeto de inúmeras pinturas e poemas desde os tempos mais remotos até os dias de hoje. 
Dezembro também é um período muito atribulado para todas as pessoas, pois é a época de fazer a “grande limpeza”nas suas casas a fim de esperar o Ano Novo.
Nos quintais, podem-se ver também, as fogueiras feitas com as folhas secas do inverno.